segunda-feira, 12 de setembro de 2016

OLIVER TWIST (David Lean/1948)

Sinopse: Oliver Twist (John Howard Davies) nasceu em um orfanato, sendo que logo após o parto sua mãe morreu. Oliver foge para Londres, onde acaba se unindo a uma grupo de jovens delinqüentes liderados por Fagin (Alec Guinness), um vigarista que usa as crianças para cometer pequenos roubos.

A sequência de abertura, mostrando o nascimento de Oliver e a morte de sua mãe, é uma obra-prima em miniatura, livre de música e diálogo, criada a partir de imagem, efeitos sonoros e montagem. O filme restante, por incrível que pareça, supera a grandiosa versão musical de 1968 e o contido drama em cores de Polanski nos quesitos violência e crueza.

Pobreza e sordidez emanam dos cenários, do vestuário e da maquiagem, assim como da rispidez do comportamento de personagens amorais que se aproveitam do desafortunado órfão. Duvidoso que o tom fosse o mesmo caso tivesse sido produzido na edulcorante Hollywood em vez da Inglaterra. Pode-se preferir as caracterizações do elenco da adaptação cantada de Carol Reed ou o desfecho mais digno dado a Fagin por Polanski, mas quem estiver em busca de uma aparente autenticidade deve priorizar a contribuição de David Lean.

2 comentários:

  1. As obras de David Lean são sensacionais, mas este é um filme que ainda não conferi.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Não sei dizer qual versão tenho predileção, mas confesso que tenho um fraco pelo filme de Carol Reed e pela imagem icônica de Mark Lester. No final das contas, recorro sempre a Charles Dickens. Faz tempo que assisti a versão de Lean. Preciso rever.

    Abraço.

    ResponderExcluir