sábado, 6 de agosto de 2016

Rapidinhas

Caçada Mortal (Scott Frank/2014): thriller modorrento sobre um investigador privado no encalço de uma dupla de serial killers que adora mutilar mulheres, distante anos-luz da adrenalina das colaborações entre Liam Neeson e Jaume Collet-Serra. A subtrama sentimental do garoto de rua aprendiz de detetive não faz sentido, e o pano de fundo motivador do protagonista (culpa por um erro do passado) já foi visto um milhão de vezes. 

Assassinato (Masahiro Shinoda/1964): se puder ser realmente classificado como um chanbara, é dos mais "cabeça", centrado na caracterização de um personagem elusivo via relatos-flashback não raro conflitantes e ao descortinamento dos jogos de poder da abertura do isolado Japão feudal à influência estrangeira na segunda metade do século XIX. A complexidade da narrativa fragmentada e do enredo denso exigirá compenetração do espectador não familiarizado com o cenário político do país naquela época. 

5 comentários:

  1. Apesar dos clichês e do ritmo, gostei de "Caçada Mortal".

    Filmes de investigação estão entre os meus preferidos.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Você me lembrou de uma coisa; tinha ido ao cinema assistir ao "Caçada Mortal" e, de repente, faltou energia no complexo Cinemark, rs Sério. Não vi a metade para o final do filme. No fim das contas, ganhei passe livre gratuito para qualquer sessão e fui ver outro. Eu até estava gostando, mas esqueci de assistir o resto. Sinceramente? Não gosto muito do processo de "Schwarzeneggerzação" de Liam Neeson, um ator intenso, okay, mas que é mais feliz em dramas, comédias. Todo filme que ele fez com cenas de lutas, ação (até mesmo "Star Wars") não condiz muito com ele - opinião bem particular. Mas, nem todos pensam assim e eis a avalanche de filmes do gênero que ele tem feito.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou vendo esses filmes meio que como 'Maria vai com as outras' do que como entusiasta do gênero ou do ator. Vi 'Taken' e achei medíocre, gostei mais do segundo. Curti bastante aquele do avião, com Julianne Moore. Vi outro lançado no ano passado que achei ok, porém esquecível.

      No mais, são passatempos de qualidade variável. Mas concordo que Neeson é mais bem aproveitado no drama.

      Cumps.

      Excluir
    2. Exatamente, depois que eu o vi em "A Lista de Schindler", nunca imaginei que o veria em filmes de ação. É uma decadência, na verdade, mesmo que os filmes façam bilheteria. Outro que pegou carona em uma avalanche de filmes esquecíveis foi Anthony Hopkins. Olha, não sei como eles são convencidos pelos agentes, não acho que seja apenas por dinheiro.

      Cumps!

      Excluir