quinta-feira, 11 de agosto de 2016

BATMAN V SUPERMAN: A ORIGEM DA JUSTIÇA (Zack Snyder/2016)

Sinopse: Preocupado com as ações de um super-herói com poderes quase divinos e sem restrições, o formidável e implacável vigilante de Gotham City enfrenta o mais adorado salvador de Metrópolis, enquanto todos se questionam sobre o tipo de herói que o mundo realmente precisa. E com Batman e Superman em guerra um com o outro, surge uma nova ameaça, colocando a humanidade sob um risco maior do que jamais conheceu.

Em A Origem da Justiça, é palpável a vulnerabilidade da população e de seus representantes democráticos face a misteriosos justiceiros fantasiados, dotados de habilidades fantásticas - assim como o custo humano da destruição em larga escala causada pelos embates travados entre esses novos "deuses". Ameaças de mortes e mortes de fato têm o devido peso neste filme. A vida dos personagens é valorizada; a sensação de perigo, constante. 

Portanto, faz sentido imperar o drama no lugar da comédia verbal a caracterizar os produtos Marvel. Os críticos que atacaram o clima pesado parecem não entender que uma adaptação de HQ não precisa, obrigatoriamente, se delimitar às convenções de uma sitcom anabolizada, alardeando a consciência do seu próprio senso de ridículo. Sim, adultos mascarados trajando uniformes coloridos seriam incôngruos no mundo real, mas estamos tratando de cinema de fantasia. Nele, uma equipe de artistas pode conceber um universo onde esses elementos funcionem mais ou menos realisticamente em termos dramatúrgicos sem resvalar na autoparódia. 

Estilosa (embora mais convencional do que Watchmen), épica (superando o escopo de Homem de Aço), cheia de som e fúria (com maior coerência do que Sucker Punch), a visão de Snyder chega a emocionar quando as incertezas da população de Metrópolis e a desconfiança entre os integrantes da Liga da Justiça dão lugar à união e à esperança. 

2 comentários:

  1. Você gostou mesmo! Cara, eu prefiro a DC da televisão até mesmo as toscas clássicas aventuras do Superman chegando em Smalville, assim como os cânones de Flash, por exemplo, até o amadurecido e empolgante "Gotham", pra mim a obra mais intrigante do universo Batman. Tenho predileção também pelo trabalho de Tim Burton e Christopher Nolan e horror daqueles do Joel Schumacher!

    Marvel, por outro lado, funcionou como aventuras escapistas em um universo interligado. O problema é justamente a Warner, Snyder e equipe querer fazer algo parecido. Já não era um adorador de "Homem de Aço". Clark Kent meio Bruce Wayne andarilho indo descobrir seu papel no mundo, enfim... "BvS" apresenta soluções óbvias ( as Marthas) e montagem ruim. Talvez o que me agrada mais é a aparição da Mulher Maravilha.

    Nem sempre a escala épica de efeitos visuais impressionam. E olha que Snyder pegou mais leve neste já que em Superman ele exagera. Tenho mais predileção por "Watchmen", um trabalho bastaste subestimado. E "Sucker Punch"? É aquele filme misógino desnecessário.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que meu gosto é elitista: não consigo me apaixonar por filmes de super-heróis que sejam comédias ligeiras ou que pareçam toscos. Por isso mesmo aprecio o controverso toque Snyder. Suas adaptações de HQs e graphic novels (exceto '300') são as obras dele que mais gosto. Sei que é uma opinião minoritária, mas enfim, não posso mentir.

      Cumps.

      Excluir