terça-feira, 5 de julho de 2016

CASA DE BAMBU (Samuel Fuller/1955)

O que menos interessa em Casa de Bambu é a trama batida sobre as atividades ilícitas de gangsteres americanos em Tóquio e uma donzela local em perigo. Os atrativos deste thriller policial referem-se à representação não do choque de culturas, como era de se esperar, mas da assimilação, especificamente quanto à intromissão insidiosa da criminalidade de um império (EUA) nas entranhas de outro (Japão). A fotografia colorida em formato panorâmico proporciona um clímax contendo um tiroteio de encher os olhos numa locação inusitada. Fuller insta o público a absorver as imagens detalhistas e apreender as nuances das interações entre os personagens; quem esperar ação ou suspense ininterruptos ficará decepcionado com o ritmo ponderado dos acontecimentos. [Info

4 comentários:

  1. Assisti pouca coisa de Samuel Fuller, que deixou uma carreira marcada por filmes B com temática marginal.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 'Cão Branco' é um dos filmes mais chocantes e tristes que já vi. Nem sei se recomendo ou não.

      Cumps.

      Excluir
  2. Eis um filme que preciso conferir. Sua síntese me instigou a procurar por ele...Samuel Fuller foi um cineasta inquietante e sua melhor fase é a década de 60, acredito. Vi pouca coisa dele como, uma vez durante a madrugada, passou na TV há muito tempo, "Tubarão", título homônimo a fita de Spielberg, mas aqui a tradução é literal. Este baseado em obra de Victor Canning que escreveu o maravilhoso "The Rainbird Pattern" que virou o último filme de Hitchcock, "Trama Macabra".

    Um que considero obra-prima é "The Naked Kiss".

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preciso ver 'The Naked Kiss'. Também não vi muita coisa dele, só 4 filmes, mas é um cineasta cujo discurso é interessante.

      Cumps.

      Excluir