quarta-feira, 1 de junho de 2016

MAIS FORTE QUE BOMBAS (Joachim Trier/2015)

O silêncio no seio familiar pode ser ensurdecedor, mais forte que bombas. Os laços que, em tese, deveriam ser os pilares da sociedade - entre pais e filhos, maridos e esposas - sofrem duro desgaste sob o fardo da incomunicabilidade, exacerbando sentimentos de deslocamento e solidão porventura inerentes aos indivíduos, tornando-os desconhecidos do seu ente próximo. Temporalmente fragmentado, o drama de Trier é marcado pela discrição; fogos de artifício emocionais não serão encontrados aqui, para desalento do público ansioso por louças jogadas contra a parede ou lavagem de roupa suja aos berros. Em espírito, lembra Tempestade de Gelo, de Ang Lee. Registre-se a surpresa de Devin Druid, a revelação do elenco encabeçado por Isabelle Huppert, Gabriel Byrne e Jesse Eisenberg. [Info

2 comentários:

  1. Mais um filme que está na minha lista para assistir.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Faço coro ao Hugo, mais um filme que vai para a minha lista...
    E, falando em Isabelle Huppert, estou ansioso por "Elle", do Paul Verhoeven, um diretor que aprecio.

    Abraço

    Rodrigo

    ResponderExcluir