quinta-feira, 5 de maio de 2016

DÍVIDA DE SANGUE (Elliot Silverstein/1965)

A sisudez do título nacional contradiz a natureza extrovertida desta paródia dos arquétipos de faroestes, pontuada por comentários musicados da dupla Nat 'King' Cole e Stubby Kaye. O projeto foi desenvolvido com vistas a cimentar o estrelato da ainda novata Jane Fonda, mas o filme só engrena quando Lee Marvin dá o ar da sua graça em papel duplo - o anti-herói bebum e o vilão de nariz metálico. A fisicalidade exuberante da performance, de início, tentará apressadinhos a descartá-la como puro pastelão; os tardios lampejos de sobriedade e dignidade a perfurar a carapaça bufona do personagem dificilmente lograriam semelhante efeito de surpresa e admiração nas mãos de um ator menos inspirado. Um tour de force cômico sem o qual Cat Ballou teria resultado indistinto. [Info][17/3/16] 

Um comentário:

  1. Não sou grande fã de musicais, mas neste caso tenho de elogiar, realmente é um filme extremamente divertido.

    A dupla de cantores comentando o filme é sensacional, assim como a interpretação dupla do grande Lee Marvin.

    Abraço

    ResponderExcluir