terça-feira, 3 de maio de 2016

20,000 LÉGUAS SUBMARINAS (Richard Fleischer/1954)

Ao contrário de grande parte dos espetáculos cinematográficos contemporâneos, preocupados em impressionar com poeira nos olhos (leia-se: efeitos especiais caríssimos e ação desnorteante), esta aventura pacifista tem o cerne formado por conflitos humanos - centrados na figura trágica do Capitão Nemo, ensandecido pelo horror da escravidão testemunhada no passado, motivado pelo rancor da perda que amargou em decorrência da sua tomada de consciência. Não é mera coincidência o autor ter escolhido o órgão de tubos para que o personagem extravasasse emoções reprimidas; haveria instrumento musical mais apropriado à missão de dar som à loucura? As peripécias do marinheiro de Kirk Douglas e a participação de uma simpática foca adestrada são os únicos elementos a mancar a seriedade da superprodução, ainda digna de respeito nos quesitos técnicos. [Info][16/3/16] 

2 comentários:

  1. Ao lado do original "A Volta ao Mundo em Oitenta Dias" com David Niven e Cantinflas, são os duas melhores adaptações de Julio Verne para o cinema.

    Abraço

    ResponderExcluir