sábado, 19 de março de 2016

O Príncipe das Marés. Barbra Streisand, 1991. Drama romântico centrado no acerto de contas com o passado e nas dificuldades trazidas pela recusa em dar voz às próprias emoções. O personagem de Nick Nolte pode ser cínico, mas o filme não - apesar de um episódio de violência durante um flashback, no geral é ameno e bem-humorado. Elenco de peso, fotografia bonita, o típico programa de "bom gosto". A única queixa: a trilha melosa e intrusiva de James Newton Howard (sua primeira indicação ao Oscar) incomoda, enfatizando excessivamente sentimentos que deveriam brotar no público pela força da história e das performances. 

Um comentário:

  1. É um filme que não assisti, destes que nunca que me chamaram a atenção.

    Abraço

    ResponderExcluir