sexta-feira, 4 de março de 2016

Meus Filmes Mais Esperados de 2016

Com a devida vênia a longas de arte e do outro lado do Atlântico e Pacífico cuja existência nem sempre é fácil de detectar com antecedência. Menção honrosa: Personal Shopper, de Olivier Assayas.


  1. Story of Your Life, de Denis Villeneuve: uma trama séria feita por um diretor sério envolvendo inteligência extraterrestre é candidata natural para liderar esta lista.
  2. Projeto Sem Título Sobre Howard Hughes, de Warren Beatty: porque perfeccionistas atrás das câmeras merecem respeito. As filmagens terminaram em 2014.
  3. Independence Day - O Ressurgimento, de Roland Emmerich: goste ou não, o original marcou época e tem imagens de invasão extraterrestre indeléveis. Tomara que Emmerich tenha resgatado a inspiração.
  4. Sully, de Clint Eastwood: na torcida para que seja mais rico em introspecção e observação humana típicas do mestre Eastwood do que o populismo de Sniper Americano.
  5. 10 Cloverfield Lane, produzido por J.J. Abrams: pouco importa que não seja uma continuação direta do espetacular e tenso Cloverfield, mesmo que a ligação conmceitual seja tênue a promessa de entretenimento de primeira está nas alturas.
  6. Julieta, de Pedro Almodóvar: Almodóvar + drama + personagens femininas = grandeza.
  7. Invocação do Mal 2, de James Wan: processem-me, mas sigo firme na crença de que Wan é um novo prodígio do gênero. Filma com classe, sabe como aproveitar o espaço do quadro e entende o impacto de imagens assustadoras. 
  8. Elle, de Paul Verhoeven: thriller francês do diretor de Instinto Selvagem estrelado por Isabelle Huppert. Precisa comentar?
  9. O Bom Gigante Amigo, de Steven Spielberg: a chama da esperança de que Spielberg algum dia volte a fazer mágica continua acesa. Talvez o roteiro de Melissa Mathison (E.T.) seja o diferencial. Chega de lições de História.
  10. The Secret Scripture, de Jim Sheridan: deixando as frustradas tentativas de aceitação populista de lado, o grande cineasta irlandês ensaia uma volta à integridade artística de que fruía na década de 90.

Um comentário:

  1. A lista promete, agora é esperar para conferir.

    Tb gosto dos trabalhos de James Wan, é um dos bons poucos diretores atuais especialistas em suspense e terror, sem apelar para o sangue fácil.

    Abrzço

    ResponderExcluir