terça-feira, 15 de março de 2016

Memórias Secretas. Atom Egoyan, 2015. O melhor dos filmes recentes do diretor, embora não por uma margem significativa. Modesto drama focado num só personagem idoso, pontuado por toques de thriller, cujo diferencial é aludir ao Holocausto por meio de imagens e sons evocativos do cotidiano - chuveiros, trens, megafones, explosões, filas. Da simplicidade surge a eficácia, evitando flashbacks que sobrecarregariam o desenrolar já plácido da narrativa de outro modo linear. Christopher Plummer habita por completo a pele de um sobrevivente de Auschwitz sofrendo de demência. Ecos de Amnésia na maneira do desmemoriado vingador de Plummer por em prática a missão de encontrar e matar um carrasco do campo de concentração. No fim das contas, o bjetivo do programa é puxar o tapete do público em vez de iluminar alguma questão, restando a dúvida se há justificativa para o uso de um pano de fundo histórico tão traumático. [10/3/16] 

4 comentários:

  1. Apesar de ser um cineasta irregular, gosto do estilo de Egoyan.

    Este novo filme está na minha lista para conferir.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto do cinema dele. Agora estou atrás do elogiado 'Exotica'.

      Excluir
  2. Vc e Hugo são cinéfilos de verdade.
    Leio e nem aprendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gosta bastante de filmes, também é cinéfila de verdade! ;)

      Excluir