quinta-feira, 26 de novembro de 2015

JUVENTUDE ASSASSINA (Tim Hunter/1986)

A juventude americana pós-Vietnã: entregue à maconha, dependente do álcool, desinteressada na escola, tempo livre de sobra e alarmante escassez de neurônios, vinda de lares quebrados, ensimesmada a ponto de dar de ombros ao assassinato de uma colega de classe cometido por um amigo. Delirante, sociopata, emocionalmente frígido: predicados aplicáveis à maioria dos personagens deste enredo que desafia a credulidade (apesar de baseado em fatos), cuja versão cinematográfica amorfa não se decide entre a comédia de humor negro sobre tipos bizarros e o indiciamento drástico da base da pirâmide social. Visualmente desinteressante e de desenvolvimento frouxo, o longa não sobrevive à disparidade na qualidade das performances, indo do natural (Keanu Reeves, Ione Skye), passando pelo cômico (Dennis Hopper) e o ruim (Joshua John Miller) até chegar ao grotesco (Crispin Glover). [Info

2 comentários: