terça-feira, 24 de novembro de 2015

A SÉTIMA VÍTIMA (Jaume Balagueró/2002)

Por se tratar do responsável por [Rec], o resultado decepciona. Claro, a analogia é anacrônica, pois A Sétima Vítima foi lançado meia década antes. Mas quem viu este thriller morno em 2002 nem deveria imaginar o salto de qualidade que Balagueró daria no capítulo inicial da futura franquia. O problema, além da construção superficial dos personagens e de motivações pouco convincentes, beira o elementar: sustos histéricos servem de base única para descargas de adrenalina. Teria o diretor percebido na pós-produção que o enredo manjado e as tentativas de forjar suspense eram insuficientes para sustentar um programa decente, restando como última tentativa de entreter a plateia alterações súbitas de som, cortes abruptos e outras trucagens afins. Recomendado aos que apreciam exercícios físicos durante a sessão de cinema, pulando e pulando na poltrona. [Info

Um comentário:

  1. Não conhecia este filme e também ainda não assisti "Rec".

    Abraço

    ResponderExcluir