sábado, 31 de outubro de 2015

O GRITO (Takashi Shimizu/2003)

Amálgama japonês de ghost story e casa mal-assombrada, estruturado por meio de vinhetas interligadas, de desenvolvimento compassado, pontuado por imagens e sons medonhos. Causa medo ao favorecer um ar de apreensão e mau agouro, embora não se envergonhe de plantar um ou outro sobressalto no meio do caminho. A abordagem não poderia ser mais diferente de tranqueiras hollywoodianas epilépticas como Evocando Espíritos, dependentes de um ritmo frenético e sustos ininterruptos. [Info

Um comentário:

  1. É um bom filme de terror/suspense.

    Ao lado de "O Chamado", são os dois melhores dos vários filmes do gênero que saíram do Japão na época.

    Abraço

    ResponderExcluir