terça-feira, 7 de julho de 2015

O INFORMANTE (Michael Mann/1999)


Um crítico da extinta Revista Set, com perspicácia, associou este filme a uma panela de pressão. Faz sentido - em primeiro lugar, por se tratar de um thriller dramático tenso como poucos, e, segundo, por ilustrar a situação em que o protagonista se coloca, sofrendo retaliações após denunciar negócios espúrios da indústria tabagista para a qual trabalhava como químico. Em outras palavras, Jeffrey Wigand (Russell Crowe) coloca a profissão, o status socioeconômico, a vida familiar e a segurança em xeque para obter paz na consciência. O preço? Alto. 

Mantendo a câmera - móvel, nervosa, invasiva - próxima o suficiente a ponto de registrar gotas de suor na testa, intensificando a faixa sonora para registrar discussões ásperas ou barulhos suspeitos que podem ou não brotar da crescente paranoia de Wigand, Mann registra a via-crúcis ética de um indivíduo capaz de colocar os interesses da saúde pública acima do capital corporativo inescrupuloso. 

Entretenimento adulto, complexo em execução, rico em implicação temática, antes investigativo de uma consciência atormentada do que denunciativo de males em sentido amplo, grande exemplar da filmografia norte-americana dos anos 90. [Info] ★★★★★

Um comentário:

  1. É um ótimo filme, uma das melhores interpretações de Crowe.

    A coragem do personagem real foi algo fora do comum. Sua atitude mudou para sempre a visão das pessoas e do mercado em relação a indústria do cigarro.

    Abraço

    ResponderExcluir