sábado, 27 de junho de 2015

O SENHOR DOS ANÉIS - AS DUAS TORRES (Peter Jackson/2002)

Capítulo do meio, acusado por alguns de servir apenas de ponte obrigatória entre o início e o término da trilogia, carecendo de um fundamento artístico válido para existir. A objeção procede? Somos apresentados a um reino de humanos, Rohan, elevando o grau de identificação com a vasta galeria de raças a habitar a Terra Média. Mais crucialmente, o trágico e perturbado Gollum sai das sombras para assumir posição de co-protagonismo junto aos hobbits; o dilema da criatura definhada pelo magnetismo traiçoeiro do Um Anel revela-se essencial à compreensão da engrenagem de eventos pretéritos (como provaria O Hobbit) e à definição de caminhos futuros (O Retorno do Rei), conferindo novo significado à jornada empreendida para destruir a relíquia de Sauron. Logo, "indefinição dramática" é uma crítica descabida para As Duas Torres. [Info] ★★★★

2 comentários:

  1. é praticamente um consenso que a versão estendida deixou o filme muito melhor. infelizmente, não tive a oportunidade de assistir. acho que 4 estrelas é a nota certa!

    apesar do gollum roubar a cena, a atuação de bernard hill como theoden sempre me impressiona. acho, até, que deveria ter sido indicado para coadjuvante.

    ResponderExcluir