quarta-feira, 3 de junho de 2015

KINGSMAN: SERVIÇO SECRETO (Matthew Vaughn/2015)


A produção comercial (e potencial início de franquia) para o grande público mais irreverente, politicamente incorreta e surpreendente desde... É até difícil lembrar o último paradigma comparável. 

Moderniza - enquanto satiriza e homenageia - as convenções dos filmes e séries televisivas de origem inglesa estreladas por espiões, que caíram no gosto popular a partir dos anos 60. A sisudez estoica, os modos polidos e a compostura impecável permanecem nos agentes secretos de Colin Firth e Mark Strong, em contraste à direção hipercinética de Vaughn, com sua câmera ágil, cortes por vezes até exageradamente frenéticos, humor nada refinado e uma seleção também anticareta de músicas licenciadas na trilha sonora. Ainda por cima, o roteiro acomoda bordoadas no preconceituoso sistema de classes sociais da terra da Rainha e duas cenas cômicas violentíssimas de instantânea antologia - "igreja" e "fogos de artifício". 

O resultado é um entretenimento jovial capaz de fazer engasgar qualquer cinéfilo sedento de rebeldia. [Info] ★★★

4 comentários:

  1. A cena da igreja já vale todo o filme

    ResponderExcluir
  2. A premissa é bem interessante e o nome de Matthew Vaughn na direção é quase sempre garantia de bom divertimento.

    Abraço

    ResponderExcluir