domingo, 7 de junho de 2015

CHAPPIE (Neill Blomkamp/2015)

O que define caráter, natureza (genes) ou criação (ambiente)? A eterna discussão ganha roupagem sci-fi nas mãos de Blomkamp, sempre orientado ao pano de fundo sociopolítico mesmo enquanto coordena perseguições e tiroteios, partindo do mote de uma inteligência artificial senciente recém-despertada (caberia o termo 'nascida'?) por um bem-intencionado ás da robótica, depois roubada e educada por criminosos. Movimentado e de conclusão emocionante, peca por introduzir uma subtrama previsível envolvendo o ex-soldado malvadão interpretado por Hugh Jackman, tomando espaço de coadjuvantes interessantes como a colorida dupla de gângsteres do casal Ninja & Yo-Landi. O androide-título dublado por Sharlto Copley é um primor dos efeitos digitais empregados como ferramenta para contar uma história. [Info] ★★★★

3 comentários:

  1. Realmente o vilão 'miojo' (tá pronto em 3 minutos) é um dos pontos mais fracos do filme que, confesso, achei que teve um final que força um pouco a amizade, ainda assim, ao contrário do que muitas críticas ~especializadas~ disseram Chappie é um filme bastante divertido e a dupla "Rap/Zeff/Gangster" é muito boa mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os integrantes do Die Antwoord foram uma tremenda surpresa. Aliás, só os conheci por causa desse filme.

      Excluir
  2. Gustavo - Eu também não conhecia a Die Antwoord.

    Neill Blomkamp tem tudo para se tornar um grande diretor, apesar de que ainda precisa arriscar em alguma trama diferente de Sci-Fi.

    Abraço

    ResponderExcluir