segunda-feira, 11 de maio de 2015

O MERCADOR DAS QUATRO ESTAÇÕES (R.W. Fassbinder/1971)

Uma tragédia de incompreensão e solidão sobre um sujeito desprezado pela mãe hostil e o cunhado hipócrita por ter sido obrigado a ganhar o pão de cada dia como vendedor de frutas ambulante após voltar da guerra à qual se alistou voluntariamente e a vexaminosa expulsão da polícia. Não se trata de vitimização em busca das lágrimas: o protagonista cede a vícios como mulheres, bebidas e violência doméstica. Ainda assim, o brutamontes nutre aspirações a uma existência melhor para a esposa e a filha, empenha-se no trabalho modesto, rememora o cortejo (rejeitado) ao verdadeiro amor de sua vida, sofre crises de depressão paralisante. Fassbinder filma com distanciamento, observador. Os desespero silencioso de Hans Epp se avoluma conforme a metragem chega ao fim, tal qual o sutil poder dramático da obra. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário