sexta-feira, 8 de maio de 2015

GILBERT GRAPE - APRENDIZ DE SONHADOR (Lasse Hallström/1993)

Retratos da vida simples numa modesta cidadezinha interiorana, centrados numa família em que a figura paterna se ausentou há anos, a mãe se rendeu à obesidade mórbida, o caçula hiperativo sofre de deficiência mental, a adolescente está em plena fase do azedume pouco cooperativo, enquanto a irmã e o irmão (Johnny Depp, protagonista da história) mais velhos assumem as responsabilidades práticas do lar. Caloroso, sereno, belamente fotografado em cores mornas pelo favorito de Bergman Sven Nykvist, impulsionado por uma performance carismática de Depp e revelando um extraordinário talento precoce em Leonardo DiCaprio, o filme discute o nobre fardo da tarefa de tomar conta dos entes queridos em momentos de necessidade, não só por obrigação moral, mas em retribuição e gratidão. Qual o custo do sacrifício pessoal em prol do próximo? Até que ponto abandonar sonhos individuais para cumprir o devido papel no seio familiar? Tristezas e alegrias coexistem no roteiro, fazendo rir e comovendo, às vezes simultaneamente. Gilbert Grape é um lembrete dos longínquos dias de inspiração de Hallström, que perdeu a inspiração desde o piegas Chegadas e Partidas. [Info] ★★★★

Um comentário:

  1. É um belo filme, com trama sensível e um surpreendente Leonardo DiCaprio em início de carreira,

    Abraço

    ResponderExcluir