quarta-feira, 4 de março de 2015

A EXPERIÊNCIA (Oliver Hirschbiegel/2001)


A sinopse - "uma equipe de cientistas arregimenta 20 presos para uma experiência psicológica em troca de um prêmio em dinheiro. Os prisioneiros são divididos em dois grupos: oito deles fazem o papel de guardas e os outros 12, de internos. As cobaias são isoladas numa área da penitenciária onde certas regras devem ser obedecidas e mantidas pelos guardas" - antecipa o que esperar, em temática e entretenimento, se for apropriado usar esse termo em associação a um programa decidido a causar incômodo e indignar. 

A Experiência dá a entender que indivíduos têm predisposição para desempenhar certos papéis na sociedade - por exemplo, de opressor, rebelde, oprimido -, ao passo que a organização das instituições a dar forma ao Estado tende não só a despertar tais características intrínsecas de personalidade, mas também exacerbá-las e, pior, legitimá-las sob o manto da legalidade em prol do bem coletivo. A reação entre a natureza humana e a dissociação impessoal exigida pelas atribuições estatais propicia um atalho para o caos, justamente o efeito contrário do almejado. [Info] ★★★

2 comentários:

  1. Eu considero um ótimo filme, um verdadeiro estudo sobre o comportamento humano.

    Ainda não assisti a versão americana chamada "Detenção".

    Abraço

    ResponderExcluir