sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

TIROS EM COLUMBINE (Michael Moore/2002)


Em vez de uma cine-reportagem convencional limitada ao massacre de Columbine, o filme pesquisa o medo que leva a população estadunidense, fascinada por armas de fogo cujo direito ao porte é previsto na Constituição, a amargar elevado índice anual de mortes por balas. O panorama dos EUA é pouco lisonjeiro: a potência imperialista que prefere encarar problemas e defender interesses pela via do confronto. 

Moore não entende o motivo de seus compatriotas permanecerem alertas, medrosos das próprias sombras. Ninguém finge saber a resposta. Moore apresenta toda uma conjuntura (política, econômica, social, midiática) eivada de contradições e iniquidades - pistas sintomáticas que talvez apontem para as raízes dessa disfunção paranoica em escala nacional.

Sardônico, Tiros em Columbine orienta-se por uma bússola investigativa de caráter indagador. A perplexidade estampada na face de Moore diante dos descalabros perpetuados no manicômio que chama de "pátria" espelha a do público. [Info] ★★★★

Um comentário:

  1. Os documentários de Michael Moore cutucam feridas que os americanos não gostam de mexe

    Eu compararia os docs de Moore com os ótimos filmes de Costa Gavras, são dois cineastas que não tem medo de abordar temas polêmicos.

    Abraço

    ResponderExcluir