quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

O SHOW DEVE CONTINUAR (Bob Fosse/1979)

Neste hipercinético musical de pinceladas autobiográficas, Fosse nos familiariza com um homem de meia idade cuja rotina é calibrada à última potência, regada de excessos. Como as drogas que o fazem aguentar o tranco de coreógrafo e cineasta. Mulherengo, pai (divorciado) relapso, simboliza a epítome do artista bem-sucedido cuja intimidade se mostra um desastre tão espetacular quanto os shows que comandar.

Ao contrário do cínico Chicago, All That Jazz permite a identificação do espectador por ancorar-se num drama envolvendo frustrações familiares e afetivas do protagonista (Roy Scheider). O elenco aproveita o material substancioso, aprofundando-se na motivação e no histórico de cada personagem, jamais reduzido a mera fonte de canto e dança. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário