quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O HOBBIT: A DESOLAÇÃO DE SMAUG (Peter Jackson/2013)

tyytuuiu

A grandiosidade e a fundação mítica que Peter Jackson imprimiu à saga de Frodo Bolseiro estão de volta nas aventuras de Bilbo, dispensando descrições aplicadas um sem-número de vezes desde 2001. O diferencial deste capítulo do meio da trilogia O Hobbit recai sobre um ingrediente insuspeito: traços de personalidade detectáveis tanto em gente “comum” quanto em elfos, anões, magos e dragões falantes.

Chega a causar risos de identificação o pendor à burocracia sufocante e à politicagem oportunista da administração da Cidade do Lago, numa bem-humorada crítica a aspectos aparentemente eternos da organização social. A soberba e a cobiça do cuspidor de fogo alado Smaug também espelham atributos inerente às pessoas, transplantados numa criatura mágica.

Jackson e companhia conseguem o impossível graças à tecnologia, encantando quem anseia por escapismo, provando seu talento ao nunca perder de vista o conteúdo humano universal que estende o alcance do espetáculo. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário