segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

BONECA DE CARNE (Elia Kazan/1956)

dghdftgujygfg
Apesar do conteúdo sexual provocativo para a época e das largas pinceladas de comédia, Baby Doll evoca a triste realidade de mulheres vistas como “bonecas de carne” pelos homens, que ignoram os sentimentos e a decência inata delas enquanto seres humanos. A performance de Carrol Baker deveria tê-la alçado a um duradouro estrelato, curto-circuitado por causa da campanha negativa da Legião da Decência, que forçou salas exibidoras a retirar o filme de cartaz. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário