segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

À MEIA LUZ (George Cukor/1944)

gascc
Suspense envolto pela neblina londrina. A fotografia trabalha luz e sombras no melhor estilo da velha Hollywood. O livro 1001 Filmes Para Ver Antes de Morrer chega a classificá-lo como noir. Prova da versatilidade de Cukor, notório por comédias "para mulheres". As intenções suspeitas do vilão, telegrafadas pela caracterização pouco sutil de Charles Boyer na pele de um oportunista "barba azul", fazem com que tensão brote da angústia da esposa induzida à loucura (Ingrid Bergman). O desfecho teria ganhado em consistência sem o deslocado alívio cômico de Dame May Whitty. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário