sábado, 6 de dezembro de 2014

OS FILHOS DO MEDO (David Cronenberg/1979)


O corpo humano é o campo de pesquisa preferencial para David Cronenberg, que já investigou a fusão da tecnologia e da carne (Videodrome, A Mosca), bem como a dicotomia entre o aspecto físico externo e a identidade pessoal (Senhores do Crime). Ao contrário de outros artistas de temperamento fora dos padrões mainstream, o diretor se apropria de convenções pertencentes a certos gêneros – horror, FC – a fim de comunicar suas ideias.

Em Filhos do Medo, uma psicoterapeuta induz pacientes a externarem fisicamente suas frustrações mentais. Cronenberg vai a fundo nas monstruosidades que lhe renderam fama, o que não implica em falta de seriedade. Desde a construção do suspense até a condução do elenco (palmas para Samantha Eggar), o filme deixa entrever a marca precoce de um indivíduo dotado de cosmovisão particular. [Info] ★★★

Um comentário:

  1. É um dos filmes de Cronenberg que ainda não assisti.

    Abraço

    ResponderExcluir