sábado, 20 de dezembro de 2014

ÁLBUM DE FAMÍLIA (John Wells/2013)


Esta ‘dramédia’ funciona como: 1) palco para o elenco esbanjar talento, 2) show de horrores sobre a lavagem de roupa suja de uma família para a qual o termo ‘disfuncional’ seria eufemismo. É o tipo de filme em que você precisa se conter para não o avaliar pensando no que poderia ter sido (mais aprofundado, encenada com sofisticação) em vez do que de fato é (uma isca-de-Oscar apenas competente).

Enquanto parte dos atores acerta em cheio (Streep, Cooper, Lewis, Cumberbatch), escolhas preguiçosas da direção anônima de John Wells minam o potencial da adaptação, roteirizada pelo autor da peça homônima, Tracy Letts.

Qual o sentido da incongruente fuga de Violet pelo campo? O público deveria chorar ao testemunhar seu colapso emocional dançante na frente do policial? Quem vai comprar aquele final supérfluo centrado em Barbara, enxertado com o propósito de amenizar a virulência da cena anterior?

A provável desculpa do produtor Harvey Weinstein para a timidez no tratamento do material: evitar ofuscar os atores (contratado um cineasta de estilo apagado) e afagar os votantes da Academia (sem chocá-los). [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário