terça-feira, 11 de novembro de 2014

PSICOPATA AMERICANO (Mary Harron/2000)


Segundo o dicionário Aulete, o termo yuppie descreve um jovem executivo bem remunerado, que gasta dinheiro com extravagâncias, dado ao hedonismo.

Patrick Bateman (Christian Bale) é uma extrapolação do conceito, a ponto de reconhecer a incapacidade de sentir qualquer emoção, exceto ganância ou desprezo. Para ele – autoproclamado psicopata, monstro em pele de homem – empatia não existe. A preocupação obsessiva com a aparência realça o conteúdo superficial que recita feito um robô, limitado a citações pop ou deboches de assuntos sérios. Permanece impassível, seja cravando um machado na cabeça de um desafeto, seja participando de um ménage à trois no qual admira seu próprio corpo torneado num espelho.

Apostando no humor negro, Harron capta a espiral decadente de Bateman rumo à insanidade, moldando-a numa crítica satírica ao materialismo desumanizante, egocêntrico, individualista, situada nos EUA presididos por Reagan. [Info] ★★★

2 comentários:

  1. É um sátira, até exagerada em algumas sequências, que tinha como alvo os yuppies dos anos oitenta, mas que continua atual. A nova geração é ainda mais ambiciosa e gananciosa do que naquela época.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é um filme que poderá ser até refilmado algum dia...

      Excluir