sexta-feira, 21 de novembro de 2014

O PROFETA (Jacques Audiard/2009)

Ao contrário dos emotivos dramas-de-prisão de Frank Darabont, O Profeta faz o espectador criar empatia com o protagonista (um assassino) não por meio da suavização de sua índole, nem da manipulação de acordes sentimentais, sim, pela crueza das situações-limite às quais ele precisa sobreviver. E também pelo desempenho de Tahar Rahim, cujo condenado não ganha o tratamento de um monstro sanguinário ou uma alma pura injustiçada: trata-se apenas um jovem comum, franco-árabe, encrenqueiro, iletrado, sem família nem perspectivas, que terá de pular fininho para reconquistar ileso a liberdade após seis anos de encarceramento.

Audiard filma o íntimo desamparado de Rahim, bem como a tomada de consciência de que deverá integrar um sistema hierárquico prisional tão rígido quanto corrupto. [Info] ★★★★

Um comentário:

  1. incrivel acompanhar a evolução do personagem na prisão. filme forte, inesquecível.

    ResponderExcluir