terça-feira, 25 de novembro de 2014

O OPERÁRIO (Brad Anderson/2004)

Neo-noir imerso em aura de pesadelo lynchiano. Evoca Cidade dos Sonhos por empregar uma narrativa construída a partir de símbolos e camadas, ocultando a realidade traumática do protagonista. Sinistro desde a concepção visual até a música, sem contar a incômoda presença de um esquelético Christian Bale, O Operário revela sua preocupação temática próximo ao desfecho: a devastação que a culpa pode causar na mente e, por consequência, no físico de uma pessoa incapaz de lidar com ela. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário