sábado, 15 de novembro de 2014

O AVIADOR (Martin Scorsese/2004)


Scorsese biografa duas décadas de um empresário implacável, controlador minucioso, resistente a concessões, teimoso, paranoico: Howard Hughes, que investia milhões (herdados do pai, magnata do petróleo) em projetos que, no mínimo, atentavam contra a credulidade e o bom-senso. O clássico Hell’s Angels e o navio voador H-4 Hércules ganham proeminência no roteiro de John Logan, que destaca alguns affaires do jovem visionário, amante de divas hollywoodianas do naipe de Katharine Hepburn e Ava Gardner.

Padecia, porém, de transtorno obsessivo compulsivo. O céu poderia ser o limite para o aviador, literalmente, caso a sanidade corroída não tivesse tolhido seu futuro. A abordagem de Scorsese ecoa, em espetáculo e grandiosidade, a existência de Hughes. Foi o mais estiloso lançamento de 2004. Em casa, tem uma parcela de sua magia diluída. O filme clama pela telona. [Info] ★★★★★

Um comentário:

  1. conferi este no cinema e lembro-me de ter gostado de bastante coisa, mas me decepcionei levemente com o todo. é daqueles que preciso rever.

    ResponderExcluir