quarta-feira, 12 de novembro de 2014

NÓS NÃO ENVELHECEREMOS JUNTOS (Maurice Pialat/1972)

Arroubos estilísticos, ritmo inebriante, lágrimas forçadas? Pialat dá de ombros. O filme traça um panorama desapaixonado de um relacionamento amoroso do qual nenhuma das partes parece se beneficiar. O homem é bruto, possessivo, mercurial. A moça, submissa, sensível, volátil. Rituais circulares de agressão-desentendimento-separação-perdão perfazem a narrativa. Ainda assim, o casal se ama, agregando complexidade à história. Sobreviveria o sentimento à incompatibilidade de gênios e às altercações crônicas? [Info] ★★★

Um comentário: