sexta-feira, 14 de novembro de 2014

CRONOS (Guillermo Del Toro/1993)

Qual o preço da imortalidade? Poderia a conquista da morte redundar num fardo inominável? E se as pavorosos instintos engatilhados pelo vampirismo entrarem em choque com a firmeza de caráter do indivíduo?

Del Toro, empregando dispositivos narrativos e motivos visuais que retornariam mais apurados em A Espinha do Diabo e O Labirinto do Fauno, investiga aquelas indagações, encampando-as numa aura de conto de fadas para adultos. O resultado instiga, embora afetado pela inexperiência do então estreante Del Toro: ao clímax faltam energia e tensão; um freio na música intrusiva cairia bem; o humor tende a destoar do conjunto, distraindo em vez de divertir.

Ainda assim, Cronos marca o início da carreira de um artista de formidável imaginação. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário