sábado, 22 de novembro de 2014

BRAVURA INDÔMITA (irmãos Coen/2010)


Os Coen demonstram interesse particular pelo jeito de ser do estadunidense médio, cultivando ouvidos sensíveis para a sonoridade dos sotaques e um olhar sardônico para tipos, comportamentos e aparências. Percebe-se tal característica autoral da dupla nesta adaptação do romance de Charles Portis. Ainda assim, o enfoque adquire envergadura universal, entregue pelo título: a coragem, a determinação, a honradez de se fazer o certo. O delegado bebum, a garota determinada, o Texas Ranger almofadinha – eles têm diferenças, defeitos, motivações destoantes, mas na hora H cada um demonstra “bravura indômita”.

O filme acumula força e beleza paulatinamente, culminando em tragédia e salvação. Sua “alma” é proveniente dos atores, escalados para papéis que lhes caem feito uma luva. Hailee Steinfeld, Josh Brolin, Barry Pepper, Jeff Bridges, Matt Damon. É um prazer observá-los, assimilar conflitos de personalidades, tomado pela qualidade dos desempenhos. [Info] ★★★★

2 comentários:

  1. grande filme! bem melhor que a primeira adaptação de 69..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, no geral. Mas gosto mais de Wayne no papel do que Bridges. Em compensação, Steinfeld dá de 10 a 0 em Kim Darby.

      Excluir