quarta-feira, 26 de novembro de 2014

ARGO (Ben Affleck/2012)


Argo remete a outro thriller baseado em caso verídico envolvendo reféns e turbulências no Oriente Médio, Munique. Spielberg envelopou-o numa aura pesarosa a fim de sublinhar a importância e a nobreza do conteúdo; em contrapartida, este vencedor do Oscar prima pela leveza, planejado para entreter o público, instigando-o a roer as unhas com prodigiosas cenas de tensão geopolítica entremeadas por doses de humor ironizando Hollywood.

Aberto por um didático prólogo ilustrado que não omite a responsabilidade do governo norte-americano na instabilidade governamental do Irã, Argo se beneficia da despretensão, evitando cobranças por uma profundidade que não almeja. As qualidades encontram-se na proficiência da realização (fotografia, edição, sonoplastia, reconstituição de época) e na comovente homenagem ao poder do cinema de fantasia encapsulada no desfecho silencioso. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário