quarta-feira, 8 de outubro de 2014

SÍNDROME DE CAIM (Brian De Palma/1992)

Quem mostra o dedo do meio a espectadores boca-aberta e a críticos presunçosos em filmes “comerciais”? Quem flerta com o camp e a hipérbole de propósito, mantendo-se inventivo, ousado? Qual outro diretor faria coincidir sua obra mais ridícula com a mais assustadora, além de… Brian De Palma?

Mesmo aquém da coesão de Carrie e Femme Fatale, esta demente variação de Psicose, repleta de humor negro, mina convenções de thrillers comuns ao alternar, com frequência desorientadora, planos subjetivos, sonhos, flashbacks e troca de protagonistas, em sintonia com o tema do distúrbio de múltiplas personalidades. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário