sábado, 11 de outubro de 2014

O SEGREDO DE BROKEBACK MOUNTAIN (Ang Lee/2005)


Diz o senso comum que Lee é um expoente da razão e sensibilidade. Sua filmografia (Hulk e O Tigre e o Dragão à parte) não coleciona extravagâncias. Lee prefere se ocupar com o essencial: enredo e personagens, desenvolvimento e caracterização.

Com Brokeback Mountain não poderia ser diferente – quer dizer, poderia, nas mãos de sensacionalistas ou bandeiristas da “causa”. Os marqueteiros responsáveis pela da chamada do cartaz captaram as intenções do projeto, retratando o amor entre um rancheiro e um caubói de rodeio como uma força da natureza. Entre pessoas do mesmo sexo – eis o diferencial. Fora isso, tem-se um romance trágico discreto, esplendidamente atuado, provando ser a fachada social conservadora um óbice intransponível à consumação de relacionamentos fora dos moldes convencionais. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário