domingo, 26 de outubro de 2014

O HOMEM QUE MUDOU O JOGO (Bennett Miller/2011)


Basta um filme ser realizado com profissionalismo para merecer uma cascata de elogios? Mesmo que a premissa seja desinteressante, não provoque emoção, nem estimule o pensamento? Moneyball trata de beisebol e estatísticas computadorizadas, ambos tópicos que, para alguns, ensejam um dar de ombros. Admiradores argumentam que, no âmago, o roteiro lida com questões menos rarefeitas – o triunfo do azarão, perseverança, superação, a aferição do potencial de um atleta etc. Na tela, porém, vê-se beisebol e estatísticas, entremeados por discussões focadas em beisebol e estatísticas, saídas da boca de Brad Pitt (apagado a ponto de beirar a antipatia) e Jonah Hill (monótono), ambos indicados a dezenas de prêmios.

Dá-se continuidade à linha de A Rede Social (“não é sobre o Facebook! É sobre uma amizade desfeita”), surgido de um conceito elementar que, segundo a opinião majoritária canonizadora, adquiriu peso nas mãos de gente talentosa. Justo valorizar o empenho de Miller e Aaron Sorkin. Igualmente legítimo indagar: “E daí”? [Info] ★★

Um comentário:

  1. Não assisti este filme para comentar, porém entendo que filmes sobre beisebol tem dificuldades em funcionar fora dos Estados Unidos.

    Abraço

    ResponderExcluir