domingo, 26 de outubro de 2014

O FUNDO DO CORAÇÃO (Francis Ford Coppola/1982)


Descomplicada love story musical envolvendo um casal brigado, perambulando nas ruas de uma Las Vegas fantasiosa e artificial, encontrando novos parceiros.

Finda a sessão, fica clara a superficialidade do enredo. Durante, a impressão é outra: o desenho de produção estilizado, as trucagens ópticas e a iluminação multifacetada de Vittorio Storaro conferem identidade ao filme, sublinhando-lhe a leveza e o romantismo. Tivesse Coppola optado por um relato literal, acabaria supérfluo feito um teledrama qualquer.

Apesar da inegável originalidade de visão, Coppola não consegue envolver. Almejava uma qualidade evocativa, poética. Estaciona na fila das curiosidades artísticas aquém da própria pretensão. E ai de quem tiver alergia à cantoria áspera de Tom Waits. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário