sexta-feira, 3 de outubro de 2014

GENTE COMO A GENTE (Robert Redford/1980)


Este retrato da desintegração de uma família burguesa, enfrentando o luto e dificuldades de comunicação, dispensa recursos formais vanguardistas. Tampouco apela a lágrimas novelescas para comover, graças à contenção do diretor e à entrega do elenco (tiveram Mary Tyler Moore, Donald Sutherland e Timothy Hutton dias melhores?).

Conflitos são trabalhados por meio do diálogo (ou agravados pelo silêncio) entre pais, filhos e amigos. Os Jarrett não formam um bando de disfuncionais cujos problemas simbolizam em escala microcósmica as mazelas de uma determinada sociedade – abordagem adotada com maestria em primos distantes como Beleza Americana. Mencionados no título, gente comum, nada extraordinária, lidando com implicações universais atinentes a laços de sangue e afeto. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário