terça-feira, 14 de outubro de 2014

DIAMANTE DE SANGUE (Edward Zwick/2006)


Sensacionalismo ditado por exposição canhestra, cortes rápidos, ação simulada de alguma fita menor de Bay ou dos irmãos Scott, vistas ‘cartão-postal’ da paisagem africana, caracterizações unidimensionais dos antagonistas. Zwick esvazia as oportunidades de substancialização do conteúdo embutido no roteiro metido a batata-quente denunciativa, colocando em dúvida a sinceridade com a qual o projeto foi maquinado.

Ocorre que, quando a aventura meia-boca cede espaço ao acompanhamento do arco transformativo do contrabandista Danny Archer (Leonardo DiCaprio), do seu quase-namoro com uma jornalista no-nonsense (Jennifer Connelly) e da angústia de um pobre pescador (Djimon Hounsou) diante da lavagem cerebral sofrida pelo filho nas garras da milícia, a emoção aflora. Diamante desconcerta, para o bem e para o mal. [Info] ★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário