quinta-feira, 2 de outubro de 2014

ALÉM DA LINHA VERMELHA (Terrence Malick/1998)


Meditativo, o panorama da batalha de Guadalcanal traçado por Malick não se limita a uma crônica rotineira regada a sangue, suor e lágrimas. Encaixa-se no projeto de carreira introspectivo acalentado pelo diretor desde 1973, alheio às amarras do convencionalismo e da literalidade. Críticos empregam, frequentemente, os termos "filosófico" e "poético" para adjetivá-lo.

A tomada inicial – um crocodilo, silencioso, submergindo nas plácidas águas de uma ilha no Pacífico – sugere que a Natureza se recolhe à vista da iminente carnificina humana da guerra. Pessoas odeiam e matam umas às outras. Por quê?

É como se na atmosfera pairasse a consciência desses eventos lastimosos. O soldado de James Caviezel, observador, dotado de uma percepção abrangente, transcendental sobre o contexto onde está inserido, revela-se o alterego de Malick. [Info] ★★★★

2 comentários: