quinta-feira, 2 de outubro de 2014

ADEUS, MENINOS (Louis Malle/1987)

O aquirimento de consciência, o despertar para a realidade, explorados no desfecho silencioso, impactam o público, embora nada se compare ao que significou para Malle, adolescente na época dos fatos. Aquilo por ele testemunhado – bem como os contextos histórico (II Guerra Mundial; perseguição aos judeus), pessoal (amadurecimento) e familiar (isolamento da mãe) –  o assombrou pelo resto da vida. Adeus, Meninos é um tributo a um colega do passado. Atestado da capacidade de artistas exorcizarem seus demônios por meio do cinema, comovendo terceiros no processo. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário