quinta-feira, 16 de outubro de 2014

ADAM: MEMÓRIAS DE UMA GUERRA (Paul Schrader/2008)


Paul Schrader pode não ter alcançado o posto de revolucionário do aspecto formal cinematográfico (embora seja o diretor do estilizado Mishima), mas merece figurar no rol dos grandes por suas investigações de almas problemáticas na corda bamba, equilibrando-se entre a redenção espiritual e a insanidade autodestrutiva.

Sem intenção de atenuar a fogueira de horrores alimentada pelas mais doloridas cicatrizes psicológicas dos sobreviventes de campos de concentração no Holocausto, Schrader articula perturbadoras e, por vezes, inusitadas amostras de comportamentos desumanizados forjados pelo trauma. Adam Resurrected configura uma tocante expressão artística sobre dignidade, empatia, superação.

E há Goldblum, num desempenho para a qual meu leque de adjetivos elogiosos prova-se insuficiente. [Info] ★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário