terça-feira, 30 de setembro de 2014

REENCARNAÇÃO (Jonathan Glazer/2004)

Dez anos atrás bati o martelo da indiferença, sentenciando: Birth era pretensioso e equivocado.

A imaturidade impediu a assimilação do sumo artístico do filme. Equivocadamente, separei a elegante formalidade de Glazer (com direito a zoom-ins kubrickianos e pausas silenciosas) do conteúdo. O roteiro funde introspecção e mistério. Fala dos meandros da paixão, do processo de luto, de memória e identidade. Os ritmos da edição – e da maravilhosa música de Alexandre Desplat, que rima com as imagens frias de Harris Savides – recriam o gradual enfeitiçamento sentido por Anna (Nicole Kidman), voltando a amar o marido falecido, reencarnado (ou não) num garoto pré-adolescente. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário