domingo, 21 de setembro de 2014

PIAF – UM HINO AO AMOR (Olivier Dahan/2007)

Atuações “mediúnicas” como a de Cotillard desafiam os leigos a encontrar palavras que façam jus ao que viram. Ressuscitando o Pequeno Pardal, a atriz canaliza a coerência emocional da sua personalidade, a voz e os trejeitos característicos, firmando-se como o atrativo de uma cinebiografia congestionada por firulas do diretor. Dahan fragmenta a ordem cronológica da narrativa e coloca a câmera para dançar, obtendo resultados aquém da intenção de escapar do lugar-comum. Longo, frenético, exaustivo e…  Imperdível, graças a La Cotillard. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário