domingo, 21 de setembro de 2014

PERDIDOS NA NOITE (John Schlesinger/1969)

Filmes transportam o público à época e aos lugares em que se situam, proporcionando-lhe uma poderosa imersão sensorial. Convidam-no a se colocar na pele dos personagens, por meio da criação de sentimentos de empatia, solidariedade e assemelhados, ainda que haja pouca ou nenhuma similaridade de caráter e vivência. Afinal, quem está à frente e na tela é humano. 

Trágico sem abandonar o humor, ilustrativo do crepúsculo da era sessentista urbana, embora não traia sinais de obsolescência técnica, Perdidos na Noite é um exemplo atemporal do fenômeno. [Info] ★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário