terça-feira, 16 de setembro de 2014

PALAVRAS AO VENTO (Douglas Sirk/1956)

O melodrama sobre rivalidade fraternal, decadência familiar e quadriláteros amorosos foge do lugar-comum graças a Robert Stack e Dorothy Malone. Embora seja hábito valorizar Sirk por abordar temas-tabu sob o esplendor do Technicolor, a satisfação não emana da ‘profundidade’ das tragédias, sim, da técnica apurada de atores, desenhistas de produção, figurinistas e diretor de fotografia em estado de graça. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário