segunda-feira, 29 de setembro de 2014

OS VIGARISTAS (Ridley Scott/2003)


Adotar o atalho da criminalidade como pé-de-meia implica em lidar com o imprevisível e o inevitável. Cedo ou tarde, a fatura baterá à porta, acompanhada da inconstância inerente ao “negócio”. Alheio ao glamour mirado por Spielberg em Prenda-Me Se For Capaz, Scott enfatiza o ônus gravado nos proventos aferidos pelos trapaceiros, fator de risco que tende a escapar ao controle deles.

Se o tópico ganha ares de seriedade em palavras escritas, sob a batuta de Scott adquire refrescante leveza – as engrenagens funcionam segundo a dinâmica do gênero comédia, como provam a cara-de-pau da trinca Cage-Lohman-Rockwell e os transtornos obsessivo-compulsivos a tirar o protagonista do eixo. Um deleite. [Info] ★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário