sexta-feira, 26 de setembro de 2014

O TERMINAL (Steven Spielberg/2004)

Spielberg, reconheçamos, prova ser um peixe fora d’água na especialidade “comédia romântica”.

O resultado: entretenimento-família adocicado, romance morno, sorrisos amarelos. Ainda assim, O Terminal não peca pela ingenuidade. A localização física (área comercial de um aeroporto) simboliza, em escala microcósmica, a sociedade norte-americana, que alça o consumo desenfreado do descartável a pilar do bem-estar e status, engolindo estrangeiros incautos e etnias minoritárias em fissuras burocráticas. [Info] ★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário